Um balanço sobre atentado com um carro armadilhado ao norte de Bagdad, já reivindicado pelo grupo radical islâmico, subiu este sábado para 90 o número de mortos e pelo menos 17 pessoas continuam desaparecidas.

O ataque ocorreu na sexta-feira, numa área predominantemente xiita da cidade de Khan Bani Saad, num mercado em que as pessoas estavam a fazer as suas compras para o feriado Eid al-Fitr, que assinala o final do Ramadão.

Um oficial superior das forças de segurança na localidade sublinhou que pelo menos 120 pessoas ficaram feridas.