Mais de 60 hospitais e clínicas apoiados pelos Médicos Sem Fronteiras (MSF) na Síria foram atacados em 2015 e quase 100 dos seus colaboradores foram mortos ou feridos, segundo um relatório da organização divulgado em Paris.

Noventa e três ataques aéreos e disparos de mísseis atingiram em 2015 63 hospitais e clínicas apoiados pela MSF na Síria, matando ou ferindo 81 profissionais de saúde: a infraestrutura de saúde síria “tem sido dizimada” pela guerra, afirma a organização humanitária.

O relatório é divulgado dias depois de uma dessas unidades, na província de Idleb, noroeste da Síria, ter sido atingida por um ataque aéreo que matou pelo menos 25 pessoas.