Uma explosão atingiu esta terça-feira um gasoduto ucraniano na região de Poltava (nordeste), que transporta combustível para a Europa, sem fazer vítimas nem afetar o fornecimento, informaram as autoridades ucranianas.

A explosão registou-se no gasoduto internacional Urengoi-Pomary-Ujgorod, segundo a delegação regional do Ministério do Interior.

A empresa que opera os gasodutos ucranianos, Uktransgaz, assegurou por seu lado que o trânsito de gás para a Europa não foi afetado.

Este incidente ocorre um dia depois de a Rússia anunciar o corte do fornecimento de gás à Ucrânia, limitando a alimentação dos gasodutos internacionais em território ucraniano a gás com destino a países europeus.

O ministro do Interior ucraniano, Arsen Avakov, admitiu ter-se tratado de «uma sabotagem russa»: «Estamos a explorar várias possibilidades, incluindo a principal: um ato de terrorismo», afirmou num comunicado.

«A sabotagem do gasoduto é mais uma tentativa da Rússia de desacreditar a Ucrânia», acrescentou.

Os serviços de emergência indicaram que as primeiras informações apontam para que a explosão possa ter sido provocada por uma fuga ou uma despressurização de uma junta de vedação.

O gasoduto, de 4.500 quilómetros de comprimento, parte da Sibéria e atravessa a Ucrânia, terminando na Europa central.