Um tribunal de Pequim condenou a três anos de prisão Qin Zhihui, o primeiro blogger julgado e sentenciado por comentários na rede Weibo, versão local do Twitter, desde que as autoridades chinesas apertaram o quadro legal em torno do que se escreve nas redes sociais.

As autoridades judiciais consideraram que Qin Zhihui cometeu um delito «muito grave» ao publicar comentários difamatórios sobre celebridades e de vários membros do Governo, mais concretamente sobre o antigo ministro dos caminhos de ferro, que foi afastado do executivo chinês em 2013 por envolvimento em casos de corrupção.

O tribunal considerou Qin Zhihui, conhecido na rede social como «Qinhuohuo», culpado dos crimes de «difamação» e «perturbação da ordem pública».

Segundo a agência Xinhua, citada pela Reuters, Qin declarou-se culpado de espalhar rumores sobre as autoridades chinesas, nomeadamente que o Governo tinha pago 32,5 milhões de dólares de compensação à família de um estrangeiro morto num acidente com um comboio de alta velocidade em 2011, tendo também escrito histórias falsas sobre figuras da televisão e outras celebridades.