O hospital pediátrico de Nice anunciou ter tratado cerca de 50 crianças e adolescentes feridos na sequência do ataque do camião em Nice. Duas morreram durante ou a seguir a uma operação cirúrgica. Entre as dezenas de vítimas mortais, existem várias crianças.

Stephanie Simpson, directora de comunicação do Hospital Fundação Lenval, disse à agência noticiosa Associated Press que os ferimentos em vítimas com menos de 18 anos incluíam fraturas ósseas e ferimentos na cabeça.

“Algumas crianças estão ainda entre a vida e a morte”, disse, em entrevista telefónica, à agência de notícias, acrescentando que não tinha ainda informação sobre o número de crianças hospitalizadas nem as idades daquelas que faleceram.

O hospital, que está a prestar aconselhamento psicológico a pais e crianças, é uma das maiores unidades francesas de urgência pediátrica. A unidade hoteleira está a chamar famílias de crianças que se encontravam hospitalizadas para libertar espaço.

 

Pela avenida dos Ingleses, palco do atentado que causou a morte a pelo menos 84 mortos, são visíveis os muitos carrinhos de bebé abandonados.

 

Uma portuguesa sobrevivente do atentado, Maria João Patana, que falou na quinta-feira à noite à TVI24, disse que havia na Avenida dos Ingleses, muitas famílias à procura dos filhos que se tinham perdido na sequência do pânico criado com o camião a atropelar a multidão que festejava o Dia da Bastilha.