Um comunicado emitido pelo grupo "rejeita o pagamento ou facilitação de resgates ao Estado Islâmico, de forma a negar ao Estado Islâmico uma importante fonte de fundos e remover o incentivo principal para os raptos ou tomadas de reféns", afirmou o Departamento de Estado e do Tesouro norte-americano.