A Bósnia-Herzegovina apresentou hoje oficialmente o pedido de adesão à União Europeia, mas terá de acelerar as reformas prometidas para evitar que a entrada se prolongue por vários anos.

“2016 será um ano difícil”, admitiu o presidente em exercício da presidência colegial da Bósnia, Dragan Covic, numa cerimónia em Bruxelas, na qual apresentou o pedido oficial de adesão do país.

Covic admitiu que será um processo longo, defendendo a necessidade de modernização da economia como forma de acelerar o processo de adesão.