Com mais de 630.000 visitantes, a mostra que o Museu Rainha Sofia dedica a Salvador Dalí é a mais visitada da história das exposições organizadas em Madrid, ultrapassando os 600.000 visitantes que teve «El Hermitage en el Prado».

Inaugurada a 26 de abril, a exposição inclui obras do pintor surrealista nunca antes exibidas em Espanha, como «Las bañistas», do Museu de Saint Petersburg (Florida, Estados Unidos), «La persistencia de la memoria», do MoMA (Nova Iorque, Estados Unidos), ou «Alucinación: seis imágenes de Lenin sobre un piano», do Centro Pompidou (Paris, França).

A pouco mais de duas semanas do fim da exposição, a 2 de setembro, a afluência de visitantes tem aumentado e o museu prevê alargar o horário nos próximos dias 30 e 31, segundo a agência noticiosa espanhola EFE.

A mostra realizada em 2006, conjuntamente pelo Museu do Prado e Rainha Sofia, intitulada «Picasso. Tradición y Vanguardia» contou com um total de 785.000 visitantes, contabilizando os dois espaços.

O interesse despertado por Dalí, no entanto, levou a mostra no Rainha Sofia a ultrapassar o número de visitantes que uma exposição de Sorolla no Prado recebeu em 2009 (459.267), tal como os que contemplaram «Goya en tiempos de guerra», em 2008, também no Prado (437.327).