A polícia de Londres atualizou, pelas 17:00, o balanço do número de mortos na sequência do incêndio de grandes dimensões que deflagrou numa torre residencial de 24 andares, na capital britânica, esta quarta-feira: 12 pessoas perderam a vida (o balanço inicial apontava para seis). As autoridades já tinha avisado que o número de mortos deveria aumentar. O serviço de ambulâncias confirmou que há 79 feridos, 18 em estado grave. Há duas crianças portuguesas entre as vítimas, mas já estão fora de perigo. 

Antes, a comissária dos Bombeiros de Londres, Dany Cotton, tinha afirmado, em conferência de imprensa, que várias pessoas morreram - sem precisar o número -, e pelo menos 50 ficaram feridas.

Há vários mortos. Não posso confirmar um número neste momento, devido ao tamanho e complexidade do prédio”, afirmou a responsável pela Brigada de Incêndios de Londres, acrescentando que este incêndio é o pior que viu nos seus 29 anos como bombeira. 

Dany Cotton revelou ainda que "os primeiros meios de socorro estavam no local em seis minutos", acrescentado que o incêndio, cujas causas ainda são desconhecidas, atingiu todos os andares.

Às 11:30, muitas horas depois do início do fogo, a Brigada de Bombeiros de Londres ainda estava a combater vários focos de incêndio na torre Grenfell e a realizar operações de busca. Às 9:30, as equipas de bombeiros ainda só tinham conseguido chegar até ao 20.º andar do prédio que tem 24 pisos. O edifício tem 120 habitações onde se estima que morem cerca de 600 pessoas, muitas delas jovens famílias.

Engenheiros no local estiveram a avaliar a estabilidade do edifício e concluíram que a torre não corre o risco de colapsar. 

O Serviço de Ambulâncias de Londres revelou, em comunicado, que há pelo menos 79 feridos. O serviço precisou que 69 feridos foram transportados para os hospitais pelas ambulâncias e que 10 feridos deslocaram-se pelos próprios meios até às unidades de saúde. Entre estas vítimas, 18 estão em estado considerado grave.

No local estiveram mais de 100 médicos a ajudar no resgate às vítimas. 

Quatro famílias de portugueses residiam no prédio, revelou fonte da secretaria de Estado das Comunidades à TVI24. As famílias já foram localizadas sendo que uma delas, de quatro elementos, se encontra no hospital. Dois dos elementos da família, duas crianças, estão internadas com prognóstico reservado, mas fora de perigo, adiantou o secretário de Estado das Comunidades à TVI. 

Um incêndio de grandes dimensões deflagrou esta quarta-feira à 00:55 (mesma hora em Lisboa) na torre Grenfell, numa zona próxima de Notting Hill.

As chamas estão a ser combatidas por 250 bombeiros e 40 veículos, disseram à agência Efe fontes da Brigada de Bombeiros da capital britânica.