O Conselho de Segurança da ONU exortou na segunda-feira os participantes nas negociações sobre a Líbia «a chegarem a acordo sobre um governo de unidade nacional para pôr fim à crise», tendo invocado a possibilidade de sanções.

Numa declaração aprovada por consenso, os 15 membros do Conselho de Segurança «tomaram nota» da retoma das negociações em Argel na segunda-feira e dizem «estar ansiosos pela próxima ronda de diálogo líbio prevista para 15 de abril (quarta-feira) em Marrocos».

Os 15 membros declararam-se «muito preocupados com a continuação da violência» na Líbia e pediram a todas as partes para porem fim às hostilidades.

Recordaram que neste contexto o Conselho de Segurança «está disposto a punir com sanções os que ameaçam a paz, a estabilidade e a segurança a Líbia, ou atrapalham a transição política».

Uma nova ronda de diálogo foi retomada na segunda-feira em Argel, sob a égide do enviado das Nações Unidas, Bernardino Leon.

A Líbia é atualmente dirigida por dois governos e parlamentos rivais.