A Austrália, Holanda, Ucrânia, Bélgica e Malásia acordaram estender por mais nove meses as investigações à queda do avião da Malaysia Airlines em julho no leste da Ucrânia, informaram esta quinta-feira fontes oficiais.

«Apesar dos países membros (da Equipa Conjunta de Investigação) terem acordado trabalhar até agosto de 2015, sublinho que a Austrália está disposta a trabalhar o tempo que seja necessário para levar os responsáveis à justiça», disse em comunicado o ministro australiano da Justiça, Michael Keenan.

A Austrália reiterou o seu compromisso com a equipa internacional que investiga a queda do voo MH17 numa reunião na Ucrânia esta semana entre Keenan, e o vice-ministro ucraniano, Volodymyr Groysman, o titular da Justiça desse país, Pavlo Petrenko, entre outras autoridades.