A Coreia do Sul informou hoje ter realizado, com sucesso, o primeiro exercício de fogo real com mísseis de cruzeiro ar-terra, numa manobra que simulou o bombardeamento de instalações-chave na Coreia do Norte.

O exercício teve lugar na terça-feira em Taean, a 150 quilómetros a sudoeste de Seul, de cujo espaço aéreo um caça F-15K disparou um míssil de longo alcance Taurus, que percorreu 400 quilómetros antes de atingir o alvo definido em águas em frente à costa de Gunsan, detalhou a Força Aérea.

O êxito e precisão do exercício mostra “a capacidade do Exército para responder a um ataque inimigo, assim como para lançar ataques com precisão contra alvos estratégicos, mesmo de longe”, afirmou a Força Aérea num comunicado reproduzido pela agência de notícias sul-coreana Yonhap.

A Coreia do Sul realizou o exercício com fogo real em resposta ao sexto e mais potente ensaio nuclear realizado pela Coreia do Norte, em 3 de setembro.

Os mísseis Taurus, desenvolvidos pelo consórcio europeu EADS - atual Airbus - atingem uma velocidade de 1.163 quilómetros por hora.

Estas características capacitam-nos para realizar ataques sobre todo o território norte-coreano e coloca qualquer alvo de Pyongyang a cerca de 15 minutos se disparados a partir de Seul.

A Coreia do Sul tem previsto destacar cerca de 170 mísseis do tipo no sistema "Kill Chain" para intercetar projéteis norte-coreanos e estará a procurar acelerar o reforço da sua defesa.