Durão Barroso já respondeu às ameaças da Comissão Europeia por causa da sua relação contratual com a Goldman Sachs Internacional, onde assumirá funções de presidente não-executivo.

Numa carta citada pela AFP, o ex-presidente da Comissão Europeia acusa a instituição de estar a ser "discriminatória" e "inconsistente" depois de Jean-Claude Juncker anunciar que vai examinar o contrato do seu antecessor com o banco norte-americano de investimento.

“Tem sido entendido que o mero facto de estar a trabalhar para o Goldman Sachs levanta questões de integridade. Embora respeite que todos têm direito à sua opinião, as regras são claras e devem ser respeitadas. Estes protestos não têm qualquer base nem qualquer mérito. São discriminatórios para mim e para o Goldman Sachs”.

Barroso deixará de ser recebido em Bruxelas como ex-presidente da Comissão Europeia e terá de dar explicações ao executivo europeu sobre a sua relação contratual com a Goldman Sachs Internacional, onde assumirá funções de presidente não-executivo. O atual presidente da Comissão Europeia deu também instruções ao seu gabinete para tratar José Manuel Barroso como qualquer outro lobista com ligações a Bruxelas.

Enquanto que, por princípio, não tenho objeção à referência ao comité [de ética], terei preocupações se for tomada uma decisão sobre o meu cargo. Nesse caso, irei perceber como essa decisão foi tomada, por quem e com que fundamentos. Não só essas ações são discriminatórias como parecem ser inconsistentes com as decisões tomadas em relação a outros membros da Comissão".

Na sua qualidade de ex-presidente da Comissão Europeia, assim como ex-primeiro-ministro de um Estado-membro, Durão Barroso teria o direito a um "tratamento VIP” pelos líderes e instituições europeias em Bruxelas.

A partir de agora, em quaisquer contatos futuros, será recebido como uma “representante de interesses” e qualquer comissário europeu ou funcionário da União Europeia que mantiver contatos com Durão Barroso será obrigado a registar esses contatos e a manter notas sobre os mesmos.