O presidente francês, Emmanuel Macron, deixa um aviso à chanceler alemã, Angela Merkel: é preciso "mudar" para corrigir “disfuncionalidades da zona euro”

Numa entrevista publicada hoje no jornal Ouest France e, em simultâneo, no grupo de jornais alemão Funke, , o recém eleito presidente francês foi direto;

Deve mudar, tal como a França deve mudar”

Berlim “deve acompanhar um ressurgimento do investimento público e privado na Europa”, enfatizou ainda, acrescentando que deve contribuir para dar à zona euro “o destino que merece”.

Palavras que surgem a poucas horas do 19º conselho de ministros franco-alemão, que será presidido precisamente por Macron.

É preciso não esquecer que Alemanha e França são as duas maiores economias da zona euro.