Homens armados no Sudão do Sul mataram a tiro dois trabalhadores de organizações humanitárias, elevando o número de mortos de ONG mais de 50 em mais de dois anos de guerra civil.

Os dois trabalhadores, ambos naturais do Sudão do Sul ao serviço de uma organização não govermanetal (ONG) dinamarquesa de desminagem (DDG), foram mortos na região de Yei, no sul do país, quando seguiam para o trabalho.

“O veículo foi alvo de uma emboscada e os dois membros da equipa abatidos”, disse, em comunicado, a DDG.

Pelo menos 51 trabalhadores humanitários foram mortos desde que a guerra eclodiu, em dezembro de 2013, no Sudão do Sul, de acordo com as Nações Unidas, a par com dezenas de milhares de outras pessoas.