Taiwan detetou novas infeções com o vírus H5N2 e H5N8 em quintas no sul da ilha, aumentando para 14 o número de casos detetados e mais de 140.000 aves sacrificadas, informaram hoje as autoridades locais.

As autoridades sanitárias e agrícolas de Taiwan estão em alerta máximo e ordenaram o abate de aves dessas quintas e proibiram a venda de patos e gansos durante dois dias, reforçando os trabalhos de desinfeção e inspeção em toda a ilha.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) refere na sua página de Internet que “a maioria dos vírus da gripe das aves não infetam o ser humano, mas alguns como o A(H5N1) e A(H7N9) causam infeções humanas graves”.

No entanto, a OMS instou na segunda-feira Taiwan a trabalhar em coordenação com o organismo, do qual a ilha não é membro devido à oposição da China, para impedir que os caos aumentem, e Hong Kong proibiu nesse mesmo dia a importação de ovos da Formosa.

Especialistas em Taiwan consideram que as aves de Taiwan foram infetadas por aves migratórias procedentes da Coreia e da província chinesa de Jilin.