A insolvente Air Berlin já cancelou cerca de 100 voos esta terça-feira, afetando, inclusive, as operações levadas a cabo pela Eurowings da Lufthansa, depois de um número estranhamente elevado de pilotos, cerca de 200, não se apresentarem ao serviço por questões de doença, noticia a Reuters.

Cancelamentos que surgem numa altura em que se aproxima a data limite para os investidores façam ofertas sobre a segunda maior com companhia aérea alemã e quando a Lufthansa é apontada como a primeira na fila para adquirir grandes partes dos ativos da sua rival.

As informações de partidas, no site da Air Berlin, mostram voos cancelados em uma variedade de aeroportos alemães, incluindo Berlim Tegel, Duesseldorf, Hamburgo e Colónia.  

O porta-voz da Eurowings, que tem 33 tripulações cedidas à Air Berlin, disse que também espera cancelamentos de voos de curta distância, como resultado das ausências de tripulação relacionadas com motivos de doença.  

Apesar das ausências, a Air Berlin espera conseguir realizar a maioria dos 650 voos planeados para esta terça-feira para devido a medidas, como a recolocação de passageiros em outros voos ou comboio. Ou ainda chamando outras equipas que não era suposto voarem.

Em agosto, a companhia aérea alemã anunciou a abertura de um processo de insolvência depois da decisão do seu acionista maioritário Etihad Airways de não continuar a prestar apoio financeiro.

na ocasião, a Lufthansa indicou estar em negociações para o resgate das atividades da empresa em dificuldades, que permitirá contratar pessoal.