A ONU pediu uma investigação independente as mortes de vários membros da seita evangélica “Luz do mundo” após confrontos com as autoridades angolanas, um caso que tem motivado balanços díspares.

O porta-voz do Escritório do Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) pediu hoje que seja nomeada uma comissão independente para investigar o caso que opôs a polícia angolana e o grupo milenarista de inspiração cristã, liderado por José Julino Kalupeteka”, dissidente da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

"Compreendemos que o Governo lançou uma investigação, mas apelamos ao Governo para garantir uma investigação independente", disse, em comunicado, o porta-voz da ACNUDH, Rupert Colville, citado pela Lusa.