O jornal britânico Daily Mail vai pagar uma indemnização a Melania Trump por ter feito acusações falsas sobre o seu trabalho profissional como modelo. A decisão foi divulgada esta quarta-feira por um tribunal do Reino Unido. O valor da indemnização não foi especificado oficial, mas há jornais que falam em 3 milhões de dólares (cerca de 2,8 milhões de euros).

O artigo em causa foi publicado a 20 de agosto do ano passado com o título “Racy photos and troubling questions about his wife’s past that could derail Trump”, o que em português significa, numa tradução livre, "Fotos quentes e questões perturbadoras sobre a sua mulher que podem fazer descarrilar Trump”

Melania Trump processou o jornal por causa do artigo, exigindo uma indemnização de 150 milhões de dólares (cerca de 141 milhões de euros). A primeira-dama norte-americana alegava que a notícia lhe custou milhões de dólares em trabalhos que poderia ter realizado.

Esta quarta-feira, foi divulgado que as duas partes chegaram a um acordo: Melania aceitou uma indemnização, que não foi especificada, e um pedido de desculpas por parte do jornal.

O acórdão do tribunal sublinha que o artigo de duas páginas incluía “acusações falsas e difamatórias que questionavam a natureza do seu trabalho como modelo profissional” e que sugeriam que Melania prestava “serviços para lá da atividade de modelo”.

“O artigo incluía afirmações que [Melania] negou e que Paulo Zampolli, que dirigia a agência de modelos em causa, também negou. O artigo também dizia que não havia provas para sustentar as alegações”, vinca o texto do tribunal. 

 Também esta quarta-feira o jornal apresentou um pedido de desculpas no seu website.

"Aceitamos que estas acusações sobre a Srª Trump são falsas e retiramos as mesmas. Pedidos desculpas à Srª Trump por qualquer dano que o artigo lhe tenha causado. Para resolver os processos que iniciou contra nós, acordamos em pagar uma indemnização pelos danos e custos causados", lê-se no texto.