Sob a forma de garrafas, sacos ou tampas, os plásticos são “os principais predadores dos oceanos”, afirmou esta terça-feira a organização Surfrider, que publica um relatório detalhando a poluição em cinco locais franceses e espanhóis.

Com a ajuda de centenas de voluntários, a organização não-governamental levou a cabo em 2015 o primeiro ‘censo’ de resíduos que poluem as praias, a orla costeira e os fundos marinhos, no âmbito de uma iniciativa que visa recolher e analisar os dados à escala europeia.

Todos os dias, oito milhões de toneladas de lixo acabam no oceano. 80% da poluição que afeta os nossos mares é de origem terrestre e resulta da atividade humana, com repercussões terríveis na biodiversidade e na globalidade do nosso ambiente”, sublinha o presidente da Surfrider Foundation Europe, Gilles Asenjo, em comunicado.

O plástico constitui "mais de 80%" do lixo na maior parte dos cinco locais analisados, observou a organização.