As fações sunitas sírias, Yund al Aqsa e Movimento Islâmico dos Livres de Sham, assinaram um cessar-fogo que põe fim aos confrontos dos últimos dias no norte do país entre os dois grupos.

O pacto entre as duas organizações - difundido através da internet - foi subscrito entre a Frente da Conquista do Levante (a antiga extensão da Al Qaeda na Síria), de que faz parte o grupo extremista Yund al Aqsa, e o Movimento Islâmico dos Livres de Sham.

O acordo estabelece uma trégua imediata e a abertura de todas as estradas cortadas, a libertação de todos os prisioneiros num prazo de 24 horas (exceto os membros do Yund al Aqsa com ligações ao Estado Islâmico) e a criação de um tribunal para resolver as diferenças existentes entre as partes.

Segundo a agência EFE, o texto assinala que a integração do Yund al Aqsa com a Frente da Conquista do Levante prevê uma "solução para o conflito".

O acordo foi alcançado depois de confrontos entre os Livres de Sham e o Yund al Aqsa, na província de Idleb, no norte da Síria e que se registavam desde o dia 06 de outubro, em Ileb, próximo de Alepo, no norte do país.