A Argentina vai fabricar drones para colocar ao serviço da Defesa, anunciou, esta terça-feira, o governo em diário oficial.

O programa tem um investimento inicial de 238 milhões de dólares (223 milhões de euros).

O contrato para o fabrico dos aviões não tripulados vai ser firmado entre o Ministério da Defesa e a INVAP, empresa detida pelo Estado que desenvolve produtos tecnológicos complexos, a qual concebeu o primeiro satélite de comunicações da Argentina, lançado em outubro.

Buenos Aires planeia usar os drones - que se espera que tenham uma autonomia entre 12 e 20 horas - nos barcos para buscas no mar.

O projeto deverá ser concluído em 54 meses, incluindo a construção de um protótipo e a fase de produção.