«Ser perseguido durante três anos pelos media torna difícil definir como vida aquilo por que estou a passar.»


Os media e a acusação responsabilizaram totalmente o ex-comandante pelo naufrágio «sem respeito pela verdade e pela memória das vítimas», afirmou, pouco antes de começar a chorar e interromper a sua declaração. 

As vítimas do desastre já reagiram ao veredicto, celebrando a decisão do tribunal. O advogado das vítimas declarou que a tragédia provocou graves efeitos psicológicos aos passageiros.