Com as melas feitas para deixar o palácio presidencial de Buenos Aires, Cristina Kirchner falou ao povo por uma última vez antes de deixar de ser presidente da Argentina e a poucas horas de Maurício Macri ser empossado.
 
“Acredito naquilo que alcançámos e que temos que ter uma atitude positiva para não perdermos tudo aquilo que conseguimos”.

Emocionada mas contundente, Kirchner apelou aos milhares que a ouviam que “se sentirem que aqueles em quem confiaram vos traíram, peguem nas vossas bandeiras”, como cita a BBC.

A mulher que ganhou a batalha da vida e venceu um cancro, não se dá por vencida nesta luta.

Foto: A emoção de uma apoiante de Kirchner no discuro de despedida (Foto: Reuters)


Cristina Kirchner, presidente da Argentina durante oito anos, uma “herança” do marido, Nestor Kirchner, não vai assistir à cerimónia de tomada de posse de Maurício Macri, naquele mesmo palácio que foi a sua casa durante anos.
Kirchner perdeu nas urnas, mas os últimos posts do Twitter da Casa Rosada (palácio presidencial) revelam as fotografias do adeus a Cristina, uma onda que parece mais de alguém que ganhou.
 

No entanto, os resultados revelam que Mauricio Macri foi eleito à segunda volta das eleições realizadas no passado dia 22 de novembro com 51,42% dos votos, contra os 48,60% de Daniel Scioli, o candidato que era apoiado pela chefe de Estado cessante.
 

Começa esta quinta-feira a era Macri na Argentina

 

Mauricio Macri prometeu ser “presidente de todos os argentinos”.


Crítico do legado de Kirchner, acusa a antiga presidente de deixar o país numa situação económica vulnerável.

Maurício Macri (Foto: Reuters)


O candidato do centro-direita, Mauricio Macri, antigo presidente do Boca Juniors, tirou, assim, a esquerda do poder. A Argentina virou-se para o centro-direita. Antecipam-se agora mudanças no lado da economia, com o fim dos 12 anos da esquerda de Kirchner, noticia a Reuters.

O presidente eleito da Argentina, Maurício Macri, é empossado numa cerimónia em que Portugal será representado pelo ministro Adjunto Eduardo Cabrita.

Segundo nota do gabinete do governante português que a Lusa refere, Eduardo Cabrita é portador de uma carta do Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, e de outra do primeiro-ministro António Costa, a entregar a Maurício Macri, manifestando a prioridade que representa o reforço das relações de amizade entre Portugal e a Argentina.