O autor do massacre numa igreja em Charleston, Dylann Roof, foi condenado à pena de morte, por ter assassinado nove pessoas a 17 de junho de 2015.

Dylann Roof foi condenado por unanimidade pelos doze jurados de um tribunal de Charleston, no Estado da Carolina do Sul, à pena de morte pelo massacre racista.

Em tribunal, o homem de 22 anos não manifestou quaisquer remorços pelo homicídio de nove pessoas de raça negra, no tiroteio de 17 de junho de 2015.

Continuo a achar que tinha que fazer isso", foram palavras de Roof, pouco antes do júri se reunir para decidir a pena.

O homicida recusou ser representado por advogados nesta última fase do julgamento, contrariando até as recomendações da sua defesa e do juiz.

O ataque em Charleston foi um dos mais sangrentos registados num local de culto nos Estados Unidos nos últimos anos.