Pelo menos cinco pessoas morreram e uma dezena foi detida em confrontos, na terça-feira, no centro da capital venezuelana, entre um grupo de civis armados e a polícia do país.

Os confrontos ocorreram na sequência de uma rusga efetuada ao edifício Manfredir de Quinta Crespo, onde funciona o «Coletivo Escudo da Revolução», durante a qual duas pessoas morreram, entre elas José Odremán, um antigo sargento da extinta Polícia Metropolitana e alegado líder daquele grupo de civis armados.

Posteriormente várias pessoas conseguiram subjugar três funcionários do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminalísticas (antiga Polícia Técnica Judiciária), levando-os, à força, para dentro do edifício.