As Nações Unidas alertaram, na quinta-feira, para atos de violência sexual que estão a ser praticados de forma "generalizada e sistemática" na Síria e no Iraque, onde as mulheres e raparigas são mais vulneráveis.

A representante especial do secretário-geral das Nações Unidas para a violência sexual em cenários de conflito, Zainab Bangura, afirmou, numa conferência de imprensa, que a violência sexual está a ser praticada estrategicamente, de forma generalizada e sistemática e com alto grau de sofisticação, pela maioria das partes envolvidas no conflito da Síria e Iraque.

"As mulheres e raparigas estão em risco e sob ataque em todos os aspetos da sua vida", afirmou Bangura, sublinhando que a ameaça da brutalidade as segue "a cada passo do caminho, no seio do conflito ativo, em áreas controladas por atores armados, em postos fronteiriços e de controlo e em instalações de detenção".