Um vídeo divulgado nas redes sociais, com um avião a entrar dentro do olho do furacão Matthew, mostra a força da tempestade. O que pode parecer um ato inconsciente, tem um propósito científico. As imagens são assustadoras e provam a força destruidora da natureza.

Estes pilotos seguem furacões e tempestades. Faz parte do seu trabalho chegar o mais perto possível dos fenómenos, para melhor os perceber, estudar e poder fazer previsões. Os homens ao comando deste avião pertencem à National Oceanic and Atmospheric Administration Hurricane Hunters (NOAA Hurricane Hunters), uma equipa especializada ligada ao Departamento de Comércio dos Estados Unidos.

Recorde-se que o furacão Matthew já causou mais de 500 mortos no Haiti.

O Matthew, com ventos de até 210 quilómetros por hora, é a primeira tempestade desta dimensão a atingir os Estados Unidos da América nos últimos dez anos. 

As autoridades emitiram ordens de evacuação para zonas que abrangem pelo menos três milhões de residentes. No caminho do furacão estão cidades de maior dimensão como Jacksonville (Florida) e Savannah (Georgia).

Na Florida, milhão e meio de pessoas já abandonou as casas e cerca de 180 mil casas estão sem luz. De acordo com a empresa Florida Power & Light, a principal elétrica do estado, à 01:00 (06:00 em Lisboa), 179.980 casas estavam sem luz, a maioria em Palm Beach (71.010) e Martin (26.430).