Mais de metade dos norte-americanos vive agora em estados que autorizam o casamento entre pessoas do mesmo sexo, uma situação viabilizada pelo 'silêncio' do supremo tribunal, que se recusou a intervir no debate.

O Supremo Tribunal dos Estados Unidos, a mais alta instância judicial do país, recusou na segunda-feira pronunciar-se sobre os recursos interpostos por cinco estados onde as leis que proíbem casamentos entre pessoas do mesmo sexo foram consideradas inválidas pelos tribunais de recurso.

Desta forma, os casais do mesmo sexo vão passar a poder casar-se no Utah, Indiana, Oklahoma, Virgínia e Wisconsin, elevando para 24 o número de estados onde o casamento homossexual é legal. No total, vivem nestes estados 165 milhões de habitantes, 52% da população norte-americana. Outros seis estados podem também ser afetados por esta decisão, salienta a AFP.