O Supremo Tribunal Federal (STF) do Brasil determinou na segunda-feira a abertura de um novo inquérito para investigar Aécio Neves, presidente do Partido da Social Democracia Brasileiro (PSDB) e candidato derrotado na segunda volta das presidenciais de 2014.

Com a decisão, decidida pelo juiz Gilmar Mendes na sequência de um pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, também será investigado o ex-deputado e atual presidente da Câmara do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, e o ex-governador de Minas Gerais Clésio Andrade.

O objetivo é apurar se os três manipularam dados do Banco Rural obtidos por uma comissão parlamentar de inquérito que funcionou entre 2005 e 2006 e investigou o "Mensalão", esquema em que membros do Partido dos Trabalhadores (PT), do ex-Presidente Lula da Silva e da Presidente com mandato suspenso Dilma Rousseff, pagavam a parlamentares para aprovarem os seus projetos de lei.