Um incêndio deflagrou este sábado na Trump Tower, o edifício de luxo que é sede da empresa e residência privada de Donald Trump, em Nova Iorque. Um homem morreu e quatro bombeiros ficaram com ferimentos ligeiros.

Segundo um responsável dos bombeiros da cidade, Daniel Nigro, o fogo, de causas ainda desconhecidas, começou num apartamento do piso 50 da torre, pouco antes das 18:00 (hora local, 23:00 em Lisboa). O incêndio provocou ferimentos graves ao seu único ocupante, um homem de 67 anos, que morreu pouco tempo depois num hospital da cidade.

Daniel Nigro adiantou ainda que dois bombeiros sofreram queimaduras e outros dois têm lesões que não especificou, mas que em nenhum dos casos há risco de vida.

De acordo com este responsável, nenhum dos elementos da família de Donald Trump estava no edifício quando eclodiu o incêndio, sendo que nos pisos onde o presidente norte-americano tem a sua residência privada e os seus escritórios não houve registo de danos.

Ainda assim, assinalou aquele responsável dos bombeiros, havia fumo considerável em algumas partes do edifício.

Nas redes sociais, utilizadores partilharam imagens do incêndio.

 

Donald Trump estava em Washington quando o fogo deflagrou tendo reagido à notícia no Twitter, cerca de 45 minutos depois de ter sido dado o alerta. O líder norte-americano deu conta de que o incêndio estava confinado e de que os bombeiros tinham feito "um ótimo trabalho".

O edifício não teve de ser evacuado, mas no seu combate participaram cerca de 200 bombeiros.