A rede elétrica interconectada sofreu um problema de fornecimento de energia no Kosovo, afetando a distribuição de eletricidade em 25 países, indicou a ENTSO-E, entidade que agrega os gestores de redes de transporte de eletricidade de 36 países.

O problema, que está a ocorrer desde meados de janeiro, provoca atrasos nos relógios dos dispositivos ligados à rede elétrica, de que são exemplo os micro-ondas ou as rádios.

Citada pela agência noticiosa AFP, a porta-voz da ENTSO-E, Claire Camus, disse que é normal existirem pequenos desvios de frequência elétrica, no entanto, desde janeiro, o problema “tem sido permanente”, devido a "um desequilíbrio” no Kosovo.

Conforme indica a responsável, os relógios de aparelhos elétricos que não foram modificados, desde meados de janeiro, têm um atraso de cerca de seis minutos.

Para Claire Camus, na base desta interferência está “um problema político”, uma vez que a Sérvia não reconhece a independência do Kosovo, apondo-se à entrada do país na ONU e em várias organizações internacionais, como é o caso da ENTSO-E. Desta forma, o acesso à rede passa pela Sérvia.

Por sua vez, a EMS, empresa sérvia de transmissão de energia elétrica, já admitiu haver escassez de eletricidade na rede comum, desde o mês em causa e acusa o operador elétrico do Kosovo (KOSTT) de utilizar quantidades de energia, para além das que estavam acordadas.

Porém, a EMS garante que está a fazer todos os esforços para resolver a situação.