A TransAsia Airways iniciou este sábado um programa de treino dos seus pilotos após o segundo acidente aéreo registado em sete meses, ocorrido na quarta-feira em Taiwan, o qual causou a morte de pelo menos 38 pessoas.

A Aviação Civil de Taiwan (CAA) ordenou a todos os 71 pilotos da TransAsia que operam aviões ATR para que realizem testes orais sobre a operação do modelo, como parte do programa de formação de “reciclagem”, depois de terem surgido informações de que os pilotos podem ter desligado um dos motores momentos antes da queda do avião na quarta-feira.

«A partir de hoje, todos os pilotos de ATR da TransAsia vão ser submetidos a testes levados a cabo pela CAA e outras unidades profissionais durante o período estimado de quatro dias», disse a empresa em comunicado.

«Em resultado disso, alguns dos nossos voos domésticos vão ser ajustados», afirmou, explicando que 90 voos internos vão ser cancelados até segunda-feira.

Na quarta-feira um avião ATR 72-600 da TransAsia despenhou-se num rio em Taipé com 53 passageiros e cinco tripulantes a bordo.

Pelo menos 38 pessoas morreram no acidente. As equipas de socorro resgataram 15 sobreviventes e mantinham hoje as buscas no rio por cinco desaparecidos e destroços do avião.