O Conselho de Segurança das Nações Unidas escolheu, nesta quinta-feira, por unanimidade e aclamação o antigo primeiro-ministro português António Guterres como secretário-geral da organização.

"O Conselho de Segurança recomenda à Assembleia-Geral que o senhor António Guterres seja designado como secretário-geral das Nações Unidas, entre 1 de janeiro de 2017 e 31 de dezembro de 2021", afirma a recomendação do órgão decisório da ONU, aprovada por aclamação.

A decisão foi anunciada aos jornalistas pelo embaixador da Rússia, Vitaly Churkin, que assume este mês a presidência rotativa do Conselho de Segurança.

"Hoje, depois da sexta votação, temos um claro favorito e o seu nome é António Guterres", disse Vitaly Churkin aos jornalistas, na presença dos restantes 14 embaixadores.

A resolução segue agora para aprovação na Assembleia Geral da ONU, onde deverá ser votado já na próxima semana.

O regulamento da ONU sugere uma votação à porta-fechada, mas isso não acontece desde 1971. O organismo tem optado por aprovar o nome do novo secretário-geral por aclamação.

O novo secretário-geral da organização substitui Ban Ki-moon e entra em funções a 1 de janeiro de 2017.

À entrada para o encontro, o embaixador do Reino Unido, Matthew Rycroft, disse que "a visão, autoridade moral e integridade de António Guterres destacaram-no como o melhor candidato num campo cheio".