Um polícia foi atacado nesta terça-feira junto à catedral de Notre-Dame, em Paris, de acordo com a polícia francesa, que pediu à população para se afastar do local.

De acordo com fonte policial citada pela agência Reuters, um homem foi baleado nas pernas pela polícia depois de atacar um agente com um martelo. O suspeito foi "neutralizado" e transportado ao hospital. Além do martelo teria na sua posse "uma ou mais armas brancas".

O alerta foi dado cerca das 16:30 horas locais, menos uma hora em Lisboa.

O ministro francês do Interior, Gerard Collomb, que falou à comunicação social após a operação policial, adiantou que o atacante gritou "Isto é pela Síria" e que tinha consigo identificação de estudante argelino. As autoridades acreditam também que agiu sozinho.

O agente em questão, que fazia o patrulhamento da área juntamente com dois colegas, ficou ferido sem gravidade e foi assistido no hospital.

De acordo com a imprensa francesa, o suspeito foi visto imobilizado no chão, sendo desconhecida a sua condição, depois de ter sido atingido a tiro.

A emblemática igreja parisiense foi encerrada e centenas de turistas retidos no seu interior. O acesso à zona foi, igualmente, cortado pelas autoridades. Também as estações de metro de Saint-Michel, Cité e Cluny foram encerradas como medida de segurança.

Foi já aberta uma investigação antiterrorismo ao incidente, anunciou a procuradoria de Paris.

A intervenção policial em Notre Dame foi já dada como concluída pelas autoridades.

Recorde-se que França está em alerta máximo depois dos atentados de Paris, em novembro de 2015, em que morreram 130 pessoas e centenas ficaram feridas.