Um tribunal do Cairo anulou este sábado a decisão pronunciada em fevereiro que declarava como terrorista o movimento palestiniano Hamas, informaram fontes judiciais à agência de notícias EFE.

O Tribunal de Assuntos Urgentes aceitou o recurso apresentado pela defesa do Estado, que pediu o cancelamento do julgamento contra o Hamas porque não teria sido realizado num tribunal competente.

A sentença inicial contra o movimento islamita, que governa a Faixa de Gaza desde 2006, afirmava que o Hamas “perpetrou atentados em território egípcio” e ofereceu apoio a grupos terroristas ativos na península egípcia do Sinai.