O número de feridos nos incêndios da Austrália subiu para 134. O líder do estado da Austrália do Sul, Jay Weatherill, explicou que os pacientes foram assistidos por diversas razões, desde inalação de fumo e desidratação a problemas mais sérios.  O caso de maior preocupação incide sobre um homem que foi atingido por uma árvore, encontrando-se em estado grave.

Do total de feridos, 23 foram hospitalizados, sendo que 21 receberam alta pouco tempo depois. 

As chamas já destruíram 167 edifícios, dos quais 38 eram casas e quatro eram empresas. É, de acordo com o «The Guardian», o incêndio mais destrutivo no Sul da Austrália desde 2003 e tem sido apontado como o pior desde 1989, quando as chamas mataram 75 pessoas no Sul da Austrália e Victoria.

Algumas propriedades atingidas pelo fogo tinham animais. As autoridades estão a verificar as várias propriedades atingidas pelas chamas e encontraram cerca de mil ovelhas afetadas. Noventa e uma estavam mortas ou tiveram que ser abatidas. Foram também encontrados 440 bovinos, dos quais 221 não sobreviveram. Dois koalas também precisaram de assistência veterinária.

Esta terça-feira, 480 bombeiros, com o apoio de 100 carros e 31 aviões, estão a combater as chamas que já destruíram mais de 12000 hectares do território Australiano.