Uma "potencial catástrofe" está a caminho das Caraíbas. O aviso vem dos meteorologistas depois do furacão Irma ter aumentado de intensidade e atingido a categoria 5, a mais forte na escala de Saffir-Simpson. 

Segundo o Centro Nacional de Furacões dos EUA, citado pela Reuters, quando o furacão atinge esta categoria os ventos podem superar velocidades de 280 km/h.

O Irma acontece pouco depois do Harvey ter devastado o Texas e Louisiana. É esperado que este furacão atinja, esta terça-feira à noite, a costa das Caraíbas, em especial as ilhas Martinica, Guadalupe, São Bartolomeu e São Martinho, antes de se dirigir para o Haiti e Florida.

A frente do furacão move-se a 22 quilómetros/hora e são esperados 45 centímetros de chuva em algumas áreas. Segundo o Centro Nacional de Furacões dos EUA, "esta quantidade de chuva pode causar cheias e deslizamentos mortais". É ainda esperado que as águas atinjam os 3,3 metros de altura acima dos níveis normais e que as ondas sejam "grandes e destrutivas".

"É necessário acelerar os preparativos na região", alerta ainda este organismo. 

As escolas e os edifícios governamentais de Guadalupe já foram encerrados, enquanto os hospitais estão a acumular medicamentos, comida e água potável para conseguir ajudar a população. Já as pessoas que viviam perto da costa foram retiradas para lugar seguro.

Os furacões de categoria 5 são raros e capazes de gerar ventos, chuvas e picos de tempestade mortais, para além de conseguirem levantar telhados, partir janelas e arrancar palmeiras que se tornam em projéteis mortais.