Um grupo islâmico das Filipinas exige mil milhões de pesos (19 milhões de euros) por cada um dos reféns estrangeiros, dois canadianos e um norueguês, sequestrados há seis semanas, num total de 57 milhões de euros, segundo um vídeo.

Neste vídeo divulgado pelo grupo SITE, de monitorização de ‘jihadistas’, baseado nos Estados Unidos, os sequestradores com máscaras identificam-se como membros do grupo Abu Sayyaf, listado nos Estados Unidos da América como terrorista e conhecido por vários raptos e atentados à bomba.

Os turistas canadianos John Ridsdel e Robert Hall, o gestor norueguês de um 'resort', Kjartan Sekkingstad, e a filipina Marites Flor foram levados de iates numa marina no sul das Filipinas.

Homens armados capturaram os dois turistas canadianos de um resort de luxo, a 21 de setembro, no mais recente caso de sequestro de estrangeiros no sul do país.

Três semanas após o sequestro, os reféns pediram ajuda às autoridades e transmitiram as exigências dos raptores através de um vídeo divulgado publicado no Youtube.