O prémio Nobel da Química foi atribuído a Jacques Dubochet, Joachim Frank e Richard Henderson pelo "desenvolvimento de crio-microscopia eletrónica para a determinação da estrutura de alta-resolução de biomoléculas".

O trabalho dos três investigadores premiados com o Nobel da Química "é decisivo para a compreensão da química da vida" e para chegar a novos medicamentos, declarou a Real Academia Sueca das Ciências.

Usando um método chamado crio-microscopia eletrónica, conseguiram imobilizar biomoléculas, que compõem a matéria viva, e observar processos que nunca tinham sido vistos.

O suíço Jacques Dubochet, da Universidade de Lausanne, o americano Joachim Frank, da Universidade de Columbia e o escocês Richard Henderson, do Laboratório de Biologia Molecular de Cambridge, vão partilhar o prémio no valor de 1,1 milhões de euros.

A primeira informação divulgada pela agência Associated Press referia incorretamente que dois dos investigadores eram americanos.

A observação de biomoléculas em alta resolução "traz a Bioquímica a uma nova era", salientou a Academia, provando que os microscópios de eletrões não servem só para observar matéria inorgânica, uma vez que o feixe de eletrões que usam destrói o material biológico.

Em 1990, Henderson conseguiu gerar uma imagem a três dimensões de uma proteína, uma tecnologia que Frank desenvolveu, conseguindo por seu turno captar imagens a duas dimensões e transformá-las para três dimensões.

Jacques Dubochet juntou água ao processo de observação, congelando-a em torno das biomoléculas e permitindo-lhes manter a forma mesmo no vácuo.

A semana de anúncios dos prémios Nobel começou na segunda-feira com o de Medicina, atribuído aos americanos Jeffrey C. Hall, Michael Rosbash e Michael W. Young pela sua descrição do "relógio biológico".

Na terça-feira foi conhecido o de Física para os americanos Rainer Weiss, Barry C. Barish e Kip S. Thorne, pelo seu trabalho na deteção de ondas gravitacionais.

O prémio Nobel da Literatura será conhecido na quinta-feira, o da Paz da sexta-feira e o da Economia na próxima segunda-feira.