A Arábia Saudita, que lidera a coligação árabe que tem vindo a perpetrar ataques aéreos contra as posições dos rebeldes no Iémen há mais de um mês, devido ao exílio forçado do presidente iemenita Hadi, pondera um cessar-fogo.

A Arábia Saudita admite parar os ataques aéreos por razões humanitárias, avança a al Arabiya citada pela Reuters.
A notícia surge dois dias depois de ter sido reportado que um grupo de tropas terrestres sauditas entrou no Iémen.
Contudo, a Arábia Saudita continua a negar uma ofensiva terrestre, querendo apenas repor a legitimidade do poder do presidente Hadi no país.

Esta não é a primeira vez que a Arábia Saudita, no último mês, suspende os ataques, ouvindo os apelos da Cruz Vermelha que descreveu a situação naquele país como bastante grave.