O Conselho de Segurança da ONU mostra "profunda preocupação" quanot às denúncias de tortura e assassínios no Burundi. Também o crescente número de pessoas em fuga - já são mais de 416 mil - é motivo de preocupação e alerta por parte da Organização das Nações Unidas.

Uma declaração da presidência, aprovada na quarta-feira, reiterou a intenção do Conselho de Segurança de impor sanções contra quem "ameaça a paz e segurança do Burundi", no país e no estrangeiro.

O Conselho de Segurança da ONU afirmou estar "profundamente preocupado" com a situação política e o fracasso do Governo, que não aplicou uma resolução adotada no ano passado, a pedir o destacamento de 228 polícias da ONU e monitores dos direitos humanos.