Um sismo de magnitude 6,8 sacudiu esta segunda-feira o sudeste da Bolívia, sem registo de vítimas ou danos materiais consideráveis. De acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos, que regista a atividade sísmica em todo o mundo, o sismo ocorreu às 09:40 (13:40 em Portugal) e teve o epicentro a 557,2 quilómetros de profundidade na zona de Carandayti, na região de Chuquisaca, perto das fronteiras com a Argentina e o Paraguai.

O terramoto foi sentido em La Paz, Cochabamba e Tarija, além de Chuquisaca, entre outras cidades e regiões da Bolívia.

O sismo também foi sentido em diversas cidades do Brasil, tendo levado à evacuação de prédios na Avenida Paulista, localizada na zona central da cidade de São Paulo, e também em Brasília, cidade situada a mais de 2.300 quilómetros do epicentro.

De acordo com informações divulgadas pela imprensa brasileira, o sismo foi sentido na capital, Brasília, e em São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

 

O impacto do sismo no Brasil foi confirmado pelo Observatório Sismológico da Universidade de Brasília. Em comunicado, o observatório refere que o sismo ocorreu próximo da cidade de Carandayti, na Bolívia, e que "foi sentido em várias cidades brasileiras" por volta das 10:40 locais (14:40 em Lisboa).

O jornal Metrópoles conta que o tremor de terra causou susto em Brasília. Em diversos pontos da capital, trabalhadores e moradores entraram em pânico quando sentiram os prédios a abanar. No centro da cidade, os edifícios foram evacuados e os funcionários dos ministérios da Justiça e da Educação, com medo de desabamentos, saíram a correr para a rua.

 

Os bombeiros atenderam dezenas de pedidos de socorro. Apesar do susto, não há registo de danos nem vítimas.