O aquecimento global pode provocar 500.000 mortes adicionais no mundo em 2050 devido às alterações na alimentação e peso das populações, impulsionada pela queda da produção agrícola, indicou o estudo hoje divulgado.

O estudo, divulgado na revista The Lancet, é o primeiro a avaliar o impacto das alterações climáticas na dieta e peso das populações e a estimar o número de mortos em 2050 em 155 países.

Até agora, os “vários estudos centraram-se na segurança alimentar, mas poucos estudaram os efeitos na saúde e produção agrícola”, referiu Marco Springmann, da Universidade de Oxford (Reino Unido), que dirigiu o estudo.