Várias obras da civilização Maia e restos de dezenas de milhares de estruturas nas terras densamente arborizadas e selvas da região guatemalteca de Peten, foram descobertas por investigadores que usaram uma técnica de mapeamento aéreo, conhecida como LiDAR.

As imagens revelaram campos agrícolas, com tamanho industrial, incluindo alguns com um comprimento de 20 quilómetros.

A técnica de mapeamento, que recorre à projeção de laser sobre o terreno, revelou contornos escondidos pela vegetação cerrada.

Cerca de 560 mil estruturas individuais, incluindo quatro importantes centros cerimoniais Maias, foram assim descobertos.

Uma das ruínas guatemaltecas mais exploradas, em Tikal, as imagens foram capazes de revelar uma pirâmide que se pensava ser uma colina.

As descobertas foram anunciadas na quinta-feira por um grupo de arqueólogos guatemaltecos, norte-americanos e europeus, que estão a trabalhar com a Fundação guatemalteca para a Natureza e a Herança Maia.