Foram libertados esta segunda-feira 13 reféns da Organização das Nações Unidas, que estavam em cativeiro há quase uma semana no Sudão do Sul, avança a AFP

Os reféns faziam parte da tripulação de um barco, que transportava 55.000 litros de combustível, e que percorria o Rio Nilo, até à base da ONU, na região. Tinham sido capturados, no dia 26 de outubro, pelos rebeldes.

De acordo com a Associated Press, apesar de os reféns terem sido libertados, os rebeldes apoderaram-se do combustível, dos equipamentos de comunicação e de algum armamento presente na embarcação.

O porta-voz do grupo de rebeldes, Nyagwal Ajak Dengkak, disse à mesma agência que a tripulação foi sequestrada porque pensava-se que levava armas ao exército do governo.

As autoridades do Sudão culparam, por sua vez, a ONU de auxiliar os rebeldes.

O Sudão Sul está em guerra desde 2013, opondo as forças do presidente Salva Kiir ao líder dos rebeldes, Riek Machar.