A estirpe da gripe H3N2 já matou mais pessoas em Hong Kong do que o surto da Síndrome Respiratória Aguda Severa (SARS) que, em 2003, fez 299 vítimas na antiga colónia britânica.

Três pessoas morreram este fim de semana em Hong Kong, elevando para 307 o número de casos de gripe fatais desde o início do ano.

Contudo, a taxa de mortalidade da gripe H3N2 figura entre 2% e 3% – sendo a maioria das vítimas idosos ou doentes crónicos –, enquanto a da SARS correspondia a 17%, pelo que especialistas citados hoje pelo South China Morning Post consideram que os dois vírus não devem, por isso, ser comparados.