O líder da comissão de Negócios Estrangeiros do parlamento russo, Alexei Pushkov, criticou no domingo a publicação de um cartoon do jornal «Charlie Hebdo» sobre a trégua na Ucrânia, classificando-o como «abominável».



O desenho, intitulado «Cessar-fogo: aborrecimento instala-se em Donetsk», mostra os habitantes da região separatista no meio de ruínas e entulho perguntando-se «E se fizéssemos alguma coisa com cartoonistas?».

«Isto é abominável, não é liberdade de expressão», disse Pushkov através da sua conta de Twitter.

A Rússia apoiou inicialmente a marcha contra o terrorismo que aconteceu em Paris, depois dos ataques de janeiro contra o jornal satírico, mas muitos meios de comunicação e governantes russos acabaram por virar costas ao «Charlie Hebdo», dizendo que desrespeita as pessoas de fé.

Três órgãos de comunicação russos foram multados pelo regulador do país, em janeiro, por republicar recentes caricaturas do profeta Maomé.