Os Estados Unidos, o Reino Unido, a França e outros seis países exigiram esta sexta-feira uma reunião do Conselho de Segurança sobre os direitos humanos na Coreia do Norte, de acordo com fontes diplomáticas.

A reunião poderá realizar-se a 11 de dezembro e será, desde 2014, o quarto debate anual do Conselho de Segurança sobre direitos humanos naquele país, já muito criticado devido aos seus programas de armamento convencional e nuclear.

Os outros seis países signatários de uma carta a exigir esta reunião são a Itália, o Japão, o Senegal, a Suécia, a Ucrânia e o Uruguai.

Como nos anos anteriores, a China, apoiante próxima da Coreia do Norte, tentará opor-se à iniciativa, argumentando que cabe ao Conselho dos Direitos Humanos da ONU, sediado em Genebra, tratar esta matéria.

A Assembleia-Geral da ONU deverá adotar em dezembro uma resolução condenando a Coreia do Norte por violações dos direitos humanos e continuação de dispendiosos programas de armamento, enquanto 70% da sua população se debate com carências alimentares.

Foram até agora impostos ao regime norte-coreano de Kim Jong-Un oito pacotes de sanções, cada vez mais severas, sobre a sua economia.