A França e a Bélgica querem melhorar a troca de informação entre os nove países europeus com maiores preocupações quanto a ameaças terroristas, numa reação aos ataques de Paris, disse na segunda-feira uma fonte governamental francesa à AFP.

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, e o seu homólogo belga, Charles Michel, concordaram em “lançar uma iniciativa”, quando se encontraram na Cimeira da Clima, em Paris.

Esta iniciativa incluiria a harmonização e sistematização da forma como é partilhada entre os 26 países da zona Schengen a informação sobre indivíduos considerados perigosos ou radicalizados.

Desde os atentados em Paris, a 13 de novembro, que provocaram a morte a 130 pessoas, França e Bélgica não têm dado tréguas a possíveis ameaças terroristas. Os dois países já fizeram inúmeras operações policiais, que incluíram muitas rusgas e detenções.